Banco de Leite Santa Ágata pede por doadoras para atender bebês internados no Hospital de Base em Rondônia

Publicada em


 

As mães que estão em casa vão doar vida aos recém-nascidos com a doação de leite materno

 

O leite materno é importante para todos os bebês, principalmente para os que estão internados e não podem ser amamentados pela própria mãe. Dos dias 19 a 25 de maio é comemorada a Semana Estadual de Doação de Leite Humano, e o Banco de Leite Humano Santa Ágata (BLH), anexo ao Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, em Porto Velho, incentiva a doação de leite.

A Semana Estadual de Doação de Leite Humano passou a fazer parte do calendário oficial de eventos do Estado, conforme a lei nº 2.859/2012. O objetivo é divulgar e sensibilizar a sociedade rondoniense, sobre a importância e a necessidade da doação de leite humano aos bancos de leite.

Segundo a coordenadora do BLH, Edilene Macedo Cordeiro, em 2020, devido a pandemia, não será possível realizar nenhum evento que cause aglomeração, porém, a Rede Brasileira de BLH, está realizando reuniões diárias com os coordenadores e proporcionando vídeos no canal do Youtube, com apresentações pelos estados sobre a série histórica dos 10 anos de comemoração ao dia Mundial de Doação de Leite Humano, que é 19 de maio. “Não podemos esquecer que incentivar e apoiar o aleitamento materno e a doação de leite humano é responsabilidade de toda a sociedade”.

Para as mães interessadas na doação de leite materno, basta fazer o cadastro de doadoras, por meio de uma avaliação para verificar se a mãe está apta, verificando se a doadora tem alguma doença que comprometa a doação de leite, se faz uso de medicação que contra indique a doação. “Uma vez aprovada, receberá um kit com frascos estéreis, além de touca e máscara para utilizar durante a coleta de leite. Receberá a orientação de como deverá realizar a coleta. A doadora não precisa ir ao Banco de Leite Humano Santa Ágata para entregar o leite, nós vamos até a sua casa buscar, garantindo toda segurança”, explica a coordenadora.

Segundo informações do Banco de Leite Santa Ágata, o leite doado é destinado às crianças prematuras e de baixo peso que estão internadas na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) e Unidade Intermediária, e que estão no Método Canguru, alimentando uma média de 40 recém-nascidos por mês, que estão nos leitos do hospital. A média de doações é de 53 litros/mês. Esse volume não é suficiente para atender toda a UTI Neonatal e Unidade Intermediária, o que obriga a priorizar as crianças mais graves e de menor peso.

O Banco de Leite conta com 30 mulheres cadastradas como doadoras, mas com a pandemia do coronavírus houve uma redução de cerca de 20% do volume de leite coletado, comprometendo a distribuição de leite humano para a UTI Neonatal.

QUEM PODE DOAR

Toda mulher que amamenta é uma possível doadora de leite humano. Para doar, basta ser saudável e não tomar nenhum medicamento que interfira na amamentação.

Os bancos de leite humano têm entre seus objetivos a promoção, proteção e apoio ao aleitamento materno. Eles desenvolvem trabalho para auxiliar as mães no período da amamentação, com profissionais qualificados na área da saúde. Para ser uma doadora basta fazer o cadastro no link de doadoras.

BENEFÍCIOS

O leite materno tem tudo o que bebê precisa até os seis meses de idade, inclusive água. Os principais benefícios do leite materno são: protege a criança contra diarreias, infecções respiratórias e alergias; reduz em 13% a mortalidade em crianças menores de cinco anos; reduz o risco de desenvolver hipertensão, colesterol alto, diabetes e obesidade na vida adulta.

 

Fonte
Texto: Elaine Barbosa
Fotos: Daiane Mendonça e Frank Nery
Secom – Governo de Rondônia