Rejeição aos políticos tem sido grande na região de Jaru

Publicada em


Relato tem sido de ‘formiguinhas’ e até uma placa proibindo a entrada de candidatos e seus pares, foi encontrada.

A Placa teria sido instalada por um morador da zona rural que não quer a entrada de políticos e nem colaboradores. (Foto: Portal P1)

O Brasil passa por um momento difícil. A economia não vai bem e ainda por cima, não há credito nos eleitos que lá estão, quem poderia fazer algo para tirar das profundezas da crise o país.

A educação não vai bem, a família tem sido esquecida e não há politica pública, que resolva a questão das más condições da saúde em todo o país, especialmente para as pessoas mais pobres, aonde a saúde parece adoecer junto com a grande população, que agora soma mais de 15 milhões.

‘O avanço da pobreza é considerado um dos grandes retrocessos da recessão econômica, após anos de avanços na área. E quando a fome chega pela porta, ela trás consigo diversas outras necessidades, que juntas, geram rejeição imensa por aqueles que estão no poder’.

Neste ano de eleição, muitas pessoas que estão prestando serviços para candidatos, que concorrem em todas as esferas, tem registrado um índice alarmante de rejeição e até de agressões, na maioria verbal, contra todos os que concorrem algum pleito.

As conhecidas “formiguinhas”, que são prestadores de serviços temporários e que, visitam com frequência casas, comércios e tem contato direto com o eleitor diariamente, são as que mais constatam esta “rejeição hiperbolizada”.

A Placa é apenas a ponta do Iceberg. (Foto: Portal P1)

“Uma placa foi registrada proibindo a entrada de políticos, candidatos ou seus correligionários e ainda, os seus prestadores de serviços. A foto foi envidada por uma “formiguinha”, que disse que a rejeição nunca foi tão grande”.

 

Nelson Salim Salles