Professores e alunos de Jaru participaram do Seminário de Educação promovido pela Fundação Universidade Federal de Rondônia em Ji-Paraná.

Publicada em


Foto: Divulgação

 

Aconteceu nos dias 23, 24 e 25 de Outubro em Ji-Paraná na Fundação Universidade Federal de Rondônia (UNIR) o XII Seminário de Educação promovido pelo Departamento de Educação Intercultural, é a partir de um olhar crítico e em atenção às premissas estabelecidas pela LDB nº 9.394/1996, de que a Educação se inspira nas práticas sociais, dessa forma foi proposto nesta XII Edição do Seminário de Educação (SED) o tema “Resistência Originária: Povos Indígenas e Paulo Freire”, enquanto possibilidade de leituras e interpretações da complexidade do momento em que vivemos. Nesta XII Edição do SED, no Ano Internacional das Línguas Indígenas, reafirma-se a luta e esforços coletivos pela democracia, humanização, justiça social e a crítica ao projeto colonial de destruição dos povos, principalmente das nações indígenas.

Na ocasião, dia 24 o professor e mestre em História Kleyton Coelho Castro e a professora em gestão e negócio Poliane Carvalho Castro participaram através de uma Comunicação Oral.

No dia 25 o professor Kleyton submeteu outro trabalho com a participação dos alunos Roberta Vitoria e Ruan Vinicius, ambos alunos do 3 ano do Ensino Médio da Escola Estadual Raimundo Cantanhêde sob a direção das professoras Ciderli e Erika. “Um evento de alto nível intelectual onde os participantes são acadêmicos e professores do Ensino Superior, trazer alunos do Ensino Médio para participarem é de suma importância para a iniciação científica em suas carreiras acadêmicas. De fato há uma necessidade de nós professores da rede pública incentivarmos nossos alunos a participarem desses eventos e claro orientá-los para isso. Na Escola Raimundo Cantanhêde, eu tenho total apoio, incentivo e liberdade cedidos pelas diretoras Ciderli e Erika, por isso trabalho com meus alunos com intuito de crescimento e construção do conhecimento sempre com base na cientificidade dos trabalhos elaborados”, disse o professor Kleyton.

Os trabalhos apresentados pelos professores e alunos de Jaru procuraram utilizar a obra literária Órfãos do Eldorado, de Milton Hatoum. Os trabalhos apresentados objetivaram fazer uma análise da obra através de uma perspectivação culturalista dos Direitos Indígenas na construção da Amazônia. Segundo os autores esses trabalhos tinham como metodologia uma abordagem político-cultural e um possível diálogo entre Literatura, História e Direito. Os dois trabalhos apresentados tratam da resistência indígena para com a dinâmica imposta pelo colonizador, esse processo colonizador tiveram como atos a apropriação de terras indígenas; submissão dos povos indígenas ao trabalho escravo e a exploração sexual de crianças e mulheres indígenas, assim percebe-se a violação dos Direitos Indígenas uma realidade existentes até os dias atuais.

Os avaliadores do XII Seminário de Educação aprovaram os dois trabalhos apresentados e em breve serão publicados nas revistas eletrônicas do evento.

 

Jornal Eletrônico Portal P1