Ordem de despejo de Amauri dos Muletas é suspensa e Vara Cível deve analisar novos comprovantes sobre o caso em Jaru, RO

Publicada em


Residência do ex-preito Amauri dos Santos – Foto: PortalP1

 

Em decisão na última terça-feira (26), a juíza da 2ª Vara Cível de Jaru (RO) Maxulene de Souza Freitas assinou a suspensão da ordem de despejo de José Amauri dos Santos, o Amauri dos Muletas. A revogação foi assinada após a apresentação de recursos de embargos por Amauri, em que ele questiona e recorre do despejo forçado. Com isso, a Vara Cível deve analisar o recurso e outros comprovantes para discutir e aprovar nova decisão sobre o caso.

 

De acordo com o Despacho judicial da terça-feira, o Município deve apresentar em dez dias “certidão de inteiro teor do imóvel a fim de comprovar o registro do título de propriedade imobiliária”. Essa informação será importante para justificar um novo parecer sobre a residência em que Amauri dos Muletas morou em 2006, durante sua gestão como prefeito de Jaru. A casa é avaliada em cerca de $300 mil reais.

 

A partir de todas as análises, a juíza poderá manter a decisão do despejo forçado ou assinar outro veredicto. Não há prazo para a avaliação final dos recursos. Se despejado, a residência de Amauri dos Muletas deve ser utilizada para funções públicas ou será leiloada, a depender da sentença judicial.

 

CUMPRIMENTO DE SENTENÇA

Cumprimento de sentença amauri – despacho

Jornal Eletrônico PortalP1