Condenado a 13 anos em meio de cadeia, homem conta em detalhes, como matou a mulher, em Jorge Teixeira, RO

Publicada em


“Dei um soco nela. Ela ficou desacordada e eu passei a corda no pescoço”.

A fala foi diante de um juiz, no Fórum de Jaru, RO.

Foto: PortalP1

 

Adriano de Souza Silva, que tem 36 anos, foi condenado a 13 anos e seis meses de cadeia, pelo crime de assassinato da esposa, uma mulher identificada como, Keila dos Santos.

 

O crime aconteceu na cidade de Governador Jorge Teixeira (RO), Vale do Jamari, em 2017. Adriano matou a esposa na casa onde moravam, depois de agredi-la e confessou isto na frente do juiz. “Dei um soco nela. Ela ficou desacordada e eu passei a corda no pescoço”.

 

Adriano deu detalhes do crime, diante das pessoas que assistiam o júri.

A declaração foi feita, sem que haja narrativa se ou com ‘remorso, arrependimento’. Adriano foi condenado a 13 anos e seis meses de prisão e saiu como entrou, estático, mas antes respondeu a diversas indagações do juiz.

 

Adriano contou que no dia do crime, a tarde do dia 24 de agosto de 2017, chegou na casa onde Keila estava, para pegar o carnê do IPTU para pagar. Ela o convidou para entrar e lá perguntou: “cadê o dinheiro?”

 

De acordo com ele [Adriano] a partir daquele momento houve uma agressão da parte da vítima que lhe deu um tapa no rosto. Ele narrou ainda que ficou cego e desferiu um soco na mulher que caiu. “Fui na cozinha, lavei as mãos, vi um pedaço de corda e peguei. Voltei, passei a corda no pescoço dela e pendurei”, falou.

 

A filha da vítima foi quem a encontrou dependurada pela corda. Os policiais que atenderam a ocorrência notaram agressões na vítima. Adriano esteve na residência e confessou ter matado a mulher, após um desentendimento.

 

Jornal Eletrônico PortalP1