Advogado da Proprietária das terras com uma possível invasão, diz que a ASPRORIB está dentro da reserva dos índios.

Publicada em


Foto: Ilustrativa

 

Após o site PortalP1, noticiar uma possível invasão de terras na região do Vale do Jamari, o advogado Dr. Lindolfo Cardoso Lopes Junior OAB/RO 4974, entrou em contado com nosso departamento de jornalismo para dar sua versão do caso.

Na primeira noticia dada pelo site PortalP1, diz que:

A ambientalista Ivaneide Bandeira, que faz parte da Associação Etnoambiental Ivaneide Bandeira, confirmou que novamente, em torno de mil grileiros invadiram as terras indígenas dos Uru-eu-wau-wau, no Vale do Jamari.

A ambientalista confirmou que ao menos mil poceiros estão nas terras e já tentaram tomar uma aldeia, pelo menos. De acordo com Ivaneide, há relatos de indígenas que confirmam ameaças de morte. Os poceiros estão inclusive, montando acampamento.

Confira a informação na integrar.

Mais de mil pessoas invadem novamente terras indígenas Uru-eu-wau-wau

 

Em seguidao Presidente da Associação Dos Produtores Rurais Rio Bonito (ASPORIB), informou ao site PortalP1, que não são invasores de terras.

Segundo Hdeivd Queiroz de Jesus Alves presidente da (ASPRORIB), onde a associação está instalada a área é totalmente particular e que a associação está comprando toda terra que está fora do limites de reservas.

Confira a notícia:

Associação dos produtores Rurais do Rio Bonito, afirma que não invadiu terras Indígenas

 

Após toda essa celeuma, o Advogado Dr. Lindolfo Cardoso disse que é advogado da Victoria Pando de Souza, e afirma que ela é proprietária dos imóveis, é propriedade particular e é reserva, em outro trecho do áudio o advogado explica porque particular e reserva ao mesmo tempo.

“Lá é reserva sim, o pessoal estão dentro da reserva dos índios. Só que, a reserva foi instituída em cima da propriedade da dona Victória, então, é uma briga da dona Victória com a FUNAI. Mais eles estão invadindo, não existe negociação nenhuma com eles.” Disse o Advogado.

Foi encaminhado ao nosso departamento jornalismo, mapas e inventário das terras.

Da Redação PortalP1